\

Sejam bem vindos. O objetivo deste Blog é informar as pessoas sobre os mais variados assuntos, os quais não se vê com frequência nas mídias convencionais, em especial acerca dos direitos e luta da juventude e dos trabalhadores, inclusive, mas não só, desde o ponto de vista jurídico, já que sou advogado.

domingo, 5 de junho de 2011

Bombeiros do RJ em luta por seus direitos são presos violentamente; exigimos imediata libertação


Amigos e amigas,

As cenas da brutal repressão da polícia de Sérgio Cabral (PMDB) aos bombeiros mobilizados no Rio chocaram o país. O Bope atacou os trabalhadores com violência e, segundo a deputada estadual do PSOL, Janira Rocha, que estava no local, com tiros de fuzil. Mulheres e crianças também estavam no local e uma tragédia poderia ter acontecido. Agora, 439 trabalhadores estão presos e indiciados em crimes que podem levar a até 12 anos de prisão.

É preciso o total e imediato repúdio de todas as organizações classistas e populares a esse ato bárbaro de Sérgio Cabral, que representa mais um passo na criminalização dos movimentos sociais no estado, a exemplo dos 13 manifestantes detidos durante um protesto contra a visita de Obama ao Brasil, em março.

A Coordenação Nacional da CSP-Conlutas, que esteve reunida durante esse dia 4 de junho em São Paulo, aprovou uma moção de repúdio à repressão. Nesse dia 5, domingo, a categoria realiza um ato público na Assembleia Legislativa do Rio contra as prisões. A CSP-Conlutas e o PSTU-RJ apoiam incondicionalmente a mobilização.

EM TEMPO: Neste domingo, 5, cerca de 1.500 pessoas participaram de um ato em solidariedade à luta dos bombeiros. Eles lotaram a escadaria da Assembleia Legislativa (Alerj) e denunciaram ainda que os presos pela PM do Rio estão sofrendo maus-tratos.
Uma nova manifestação está sendo chamada para a segunda, dia 6, ao meio-dia, também na Alerj. Os bombeiros pedem que todos os manifestantes compareçam usando vermelho, em solidariedade à luta da categoria, cujo piso salarial é de R$ 950. O PSTU-RJ apoia a mobilização e tem estado presente nos atos.





MOÇÃO DE REPÚDIO – O governador Sergio Cabral mandou prender 2.000 bombeiros no Rio de Janeiro, que ocuparam ontem à noite o Quartel Central dos Bombeiros, com esposas e crianças. Hoje, às 6h10, o BOPE invadiu o local usando bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo e prendeu 600 bombeiros. Uma criança de dois anos foi hospitalizada por ter inalado gás.

Após quase um mês em greve, os bombeiros haviam suspendido a paralisação e aguardavam uma negociação com o governo por melhores condições de trabalho e reajuste salarial, uma vez que recebem o piso mais baixo do país, R$ 986,00. Eles reivindicam R$ 2 mil de salários.

ACSP-Conlutas repudia veementemente esse ato arbitrário e violento do governo do Rio de Janeiro. Os bombeiros prestam um serviço essencial à sociedade e de risco, por isso não podem receber salários aviltantes e trabalhar em péssimas condições.

Exigimos a imediata libertação dos presos e nenhuma punição aos bombeiros em luta; abertura de negociação, com o atendimento das reivindicações da categoria.

CSP-Conlutas

Fontes: site do PSTU e site daCSP- Conlutas

2 comentários:

J.L.Tejo disse...

Todo apoio aos trabalhadores bombeiros do Rio de Janeiro.

O governo Cabral, para variar, mostrou sua face fascista.

Anônimo disse...

FATOS HISTÓRICOS DO CBMERJ: DIA 03/06/2011

Uma aglomeração maravilhosa e harmoniosa de Heróis do Fogo na ALERJ.
Uma marcha soberba e triunfante pelas ruas do Centro da Cidade.
O Comandante do Batalhão de Choque tentando defender sozinho o portão do QCG contra um mar de Bombeiros demonstrando uma atitude inútil e imprudente.
Oficiais do EMG correndo desesperados para as escadas da torre com medo de sua própria Tropa.
Uma festa gloriosa de militares e familiares no Casarão Vermelho.
Senhoras realizando uma refeição improvisada para seus familiares.
O cerco do Casarão pela Tropa do Batalhão de Choque, solidária aos irmãos do Fogo, nos respeitando dignamente e sem nos oferecer ameaça.
A chegada do BOPE, uma Tropa acostumada trucidar marginais, para ser utilizada em fins maquiavélicos de um Governador Insano.
O Comandante da PMERJ, no momento respondendo pelo comando do CBMERJ, tentando persuadir homens que queriam somente que seu Comandante Bombeiro os ouvisse.
A invasão do BOPE e o embate entre a Tropa que sabe matar contra a Tropa que sabe salvar vidas.
Bombas, gás lacrimogênio e tiros de fuzil 7,62mm contra jatos d’água de mangueiras de incêndio.
Nossas crianças e mulheres, intoxicadas pelo gás lacrimogênio, saindo do QCG socorridas por alguns de nós.
Mais bombas jogadas em cima de pessoas sentadas ao chão.
A entrada dos militares da prontidão do GOCG em apoio aos companheiros de caserna, após observarem e não agüentarem mais tamanha infâmia em nossa CASA.
Mais uma retirada do QCG, por parte de militares mais pacíficos e militares feridos.
A dança e o canto frenético de 439 GUERREIROS no meio de mais chuva de bombas e gás lacrimogênio.
A pausa da Tropa opressora, diante de Indomáveis Leões.
A negociação de uma rendição Honrosa.
O desfile garboso de homens honrados pelo pátio do QCG.
A apresentação da Tropa ao Cel PM Comandante Geral da PMERJ e Comandante Interino do CBMERJ, pronta para ser PRESA.

Moraes Antas

Ultimas postagens