\

Sejam bem vindos. O objetivo deste Blog é informar as pessoas sobre os mais variados assuntos, os quais não se vê com frequência nas mídias convencionais, em especial acerca dos direitos e luta da juventude e dos trabalhadores, inclusive, mas não só, desde o ponto de vista jurídico, já que sou advogado.

sábado, 17 de janeiro de 2009

Genocídio contínua: Crianças mortas em escola da ONU em Gaza, neste sábado dia 17.01.2009, por bombardeios nazisraelenses


Ataques israelenses atingem escola da Onu em Gaza

Pelo menos duas crianças morreram neste sábado em uma ofensiva israelense a uma escola administrada pela ONU, no norte da Faixa de Gaza. Segundo informações da Reuters outras cinco pessoas teriam morrido no ataque e 14 pessoas teriam ficado feridas. O local servia para abrigar civis refugiados.

Um porta-voz do Exército israelense disse que os incidentes estão sendo investigados. Já os funcionários da ONU ainda não se pronunciaram.

Outros três palestinos também perderam a vida e 11 ficaram feridos em um bombardeio de navios de guerra da Marinha israelense, no começo da manhã, no nordeste da Cidade de Gaza.

O boletim diário do Exército israelense informa que, na noite passada, foram atacadas três instalações do Hamas, seis áreas tomadas por minas e duas mesquitas usadas para disparar contra forças israelenses no centro e no norte da Faixa de Gaza.

Retirado do site Terra
foto Reuters

=--=-=-=--=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-

ONU condena (mas não age*) novo ataque de Israel contra escola em Gaza


Um porta-voz da agência da ONU para os refugiados palestinos (UNRWA, na sigla em inglês) condenou hoje o bombardeio israelense que matou duas crianças e deixou 14 feridos em uma escola administrada pelas Nações Unidas no norte da Faixa de Gaza.
O ataque ocorreu na manhã deste sábado, na localidade de Beit Lahia.

Depois das primeiras informações de que seis pessoas haviam morrido no ataque, o porta-voz Francesc Claret disse à Agência Efe por telefone que, até o momento, a UNRWA confirmou apenas a morte de dois irmãos, de 5 e 7 anos.

Segundo fontes médicas, entre os 14 feridos está a mãe das duas crianças, cujo estado de saúde é muito grave.

"O ocorrido está sendo investigando, mas se cogita que quatro bombas de fósforo branco caíram: duas (explodiram) dentro do pátio da escola, uma atingiu uma das paredes do edifício e outra precipitou-se a 20 metros do centro educativo", disse Claret.

O porta-voz acrescentou que, na hora do ataque, havia 1,6 mil pessoas abrigadas na escola, e que, quando o local começou a ser evacuado, "outra bomba atingiu em cheio o terceiro andar da escola".

De acordo com Claret, todos os feridos no ataque estão em estado grave.

"Vamos exigir uma investigação oficial sobre este ataque, que acontece depois das desculpas de quinta-feira, quando nos asseguraram que incidentes como o bombardeio contra a sede central da UNRWA na Cidade de Gaza não voltariam a se repetir", denunciou o funcionário.

A escola atacada hoje foi a 48ª instalação da ONU alvejada pelo Exército israelense nas três semanas da ofensiva de Israel contra a Faixa de Gaza.

Sobre o bombardeio, o Exército israelense disse que está investigando as circunstâncias do ocorrido.

EFE - Agência EFE
* comentário de Adriano Espíndola

Nenhum comentário:

Ultimas postagens