\

Sejam bem vindos. O objetivo deste Blog é informar as pessoas sobre os mais variados assuntos, os quais não se vê com frequência nas mídias convencionais, em especial acerca dos direitos e luta da juventude e dos trabalhadores, inclusive, mas não só, desde o ponto de vista jurídico, já que sou advogado.

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

POSTOS DE GASOLINA: EM MINAS GERAIS, PATRÕES MANTÊM-SE IRREDUTÍVEIS. TRABALHADORES AMEAÇAM GREVE NO SETOR!

Por Adriano Espíndola Cavalheiro,

Especial para a Anota -Agência de Notícias Alternativas

 

Realizado no último dia 21, na Superintendência Regional do Trabalho de Belo Horizonte, o sétimo encontro entre os Sindicados dos Trabalhadores em Postos de Combustíveis de Minas Gerais com  o Sindicato dos Patrões do Setor, conhecido por Minaspetro. Da Reunião participou, ainda, também representando os trabalhadores, a Federação Nacional dos Empregados em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo (Fenespospetro), representada por seu presidente Francisco Soares de Sousa e seu diretor regional Hozano Félix.

 

Apesar deste ter sido o sétimo encontro dos representantes frentistas mineiros com os patrões - o primeiro com a intermediação do Ministério do Trabalho, pelo fato das negociações diretas não terem dado resultados pela intransigência patronal - a bancada patronal, liderada pelo empresário do setor, Maurício Vieira, manteve a resistência observada nos encontros anteriores.

Os frentistas querem reajuste de 12% sobre os salários e sobre a PLR, aumento no valor da  Cesta básica, dos atuais R$60,00 para R$100,00, além do acolhimento de reivindicações de cunho social constante da pauta apresentada e elaborada conforme os precedentes do TRT/MG, ou seja, conforme a maioria das decisões judiciais tomadas pela Justiça do Trabalho de Minas, quando este órgão julga negociações coletivas que restaram frustradas, os chamados dissídios coletivos.

Representando os frentistas de Uberaba e Região, participaram da reunião os sindicalistas Milton Pereira e Paulo Bosqueto. Eles ressaltaram que os donos de postos de combustível querem manter a situação de miséria, na qual cerca de 40 mil trabalhadores do setor se encontram, pelos baixos salários e péssimas condições de trabalho, inclusive, no que diz respeito à segurança, que se dá em Minas Gerais. Nas palavras dos sindicalistas “a patronal nos ofereceu esmola, apenas 6% de aumento e mais nada. É incrível ver o quanto eles não valoriza os trabalhadores que constroem sua riqueza, nossa categoria profissional. Enquanto nós trabalhadores, que damos nosso suor na empresa, ficando cada vez mais pobres, tendo que nos virar com míseros salários, o que vemos são os patrões fazendo festas, adquirindo mais postos de gasolina e diversos bens.”

Diante disto, os sindicatos estão mobilizando a categoria, com o que  pode ocorrer um apagão de combustível em Minas Gerais, com paralizações e greve nos postos de abastecimento, até uma solução final para a situação, que poderá desembocar nos tribunais trabalhistas.

frentistas.bahia_

Para o presidente do sindicato de Belo Horizonte, Possidônio de Oliveira, se o impasse se mantiver, é real a possibilidade de convocação a uma paralisação dos trabalhadores em postos de combustíveis do estado. “Não pactuaremos com uma proposta que não signifique melhorias reais à condição social e econômica dos trabalhadores” disse.

Além da Federação e do Sindicato de Uberaba e Belo Horizonte, participaram da reunião, Paulo Guizellini, representando os trabalhadores da região de Juiz de Fora e Valdir Delfino do representando Patos de Minas e região.

O encontro foi finalizado sob condição de estudo, pela Minaspetro, de apresentação de nova proposta, durante os dois novos encontros das partes, a serem realizados em 04 e 06 de Fevereiro, na sede da entidade e na Superintendência do Trabalho, em MG.

Enquanto isso, os tambores da greve começam a ressoar em Minas Gerais.

Com informações da Fenepospetro.

Adriano Espíndola Cavalheiro é advogado militante e articulista da Agência de Notícias Alternativas. Mantém o blog Defesa do Trabalhador - (blog integrante da rede ANOTA). É também advogado do Sindicato dos Frentistas de Uberaba e Região - SIND-PETRO. Contato: defesadotrabalhador@terra.com.br .

A DIVULGAÇÃO, CITAÇÃO, CÓPIA E REPRODUÇÃO AMPLA DESTE TEXTO É PERMITIDA E ACONSELHADA, desde que seja dado crédito ao autor original (cite artigo de autoria de Adriano Espíndola Cavalheiro, publicado originalmente pela ANOTA – Agência de Notícias Alternativas)

Nenhum comentário:

Ultimas postagens