\

Sejam bem vindos. O objetivo deste Blog é informar as pessoas sobre os mais variados assuntos, os quais não se vê com frequência nas mídias convencionais, em especial acerca dos direitos e luta da juventude e dos trabalhadores, inclusive, mas não só, desde o ponto de vista jurídico, já que sou advogado.

sábado, 28 de abril de 2012

TODO APOIO AOS SEM TERRA EM UBERABA

 

O PSTU, o PCB e o PSOL, organizações partidárias da classe trabalhadora, que em Uberaba constituem a Frente de Esquerda (clique aqui para ler o manifesta da Frente), vêm a público denunciar o abuso e a ação ilegal da Polícia Militar de Minas Gerais, que, como jagunços armados do latifúndio, sem ordem judicial, invadiu e expulsou 80 famílias de sem terras que, na justa luta em defesa do meio ambiente e pela reforma agrária, ocuparam a Fazenda Inhuma, no último dia 17, que faz parte de um grupo latifundiário situado em Uberaba e que fornece cana para a Usina Tejuco.

A ação ilegal e arbitrária da PM ocorreu na madrugada dia 18.04.2012, por volta das 05 horas, logo após um grupo de jagunços - travestidos de seguranças privados - da empresa Máster, adentrou no acampamento dos sem-terras atirando para todos os lados, colocando assim em risco a vida de todos. A Polícia Militar chegou praticamente junto com os jagunços e, sem mandado ou qualquer ordem judicial, além de prender os sem terras Edvaldo Soares e Adelson Luís - acusando-os de líderes de invasão - juntamente com os homens armados dos usineiros, expulsou as famílias do local, fazendo-as entrar em ônibus da Usina Tejuco, que as despejou na Praça Pio XII, em Frente à Igreja São José Operário, no Bairro Parque das Gameleiras.

A PM, ao assim agir, demonstrou seu verdadeiro caráter, qual seja, ser uma instituição ao serviço da repressão das lutas sociais, protetora dos interesses dos grandes industriais, dos banqueiros e dos latifundiários, em detrimento dos interesses da maioria da população. A PM, vale acrescentar, falta com a verdade ao dizer que os trabalhadores estavam em flagrante delito, pois, além de não existir perseguição, os mesmos já estavam acampados no local e dormindo, até serem atacados pelos jagunços e seus comparsas fardados.

Além disso, a questão agrária, como qualquer outra demanda social, não é caso de Polícia, mas sim de políticas públicas que venham permitir melhor distribuição de renda. No episódio aqui denunciado e repudiado, em vez de prender os trabalhadores, a PM deveria ter prendido os jagunços da fazenda, que chegaram atirando no local e, ainda, os proprietários da Usina Tejuco, que juntamente com outros usineiros, têm devastado o meio ambiente de nossa cidade e região.

O PSTU, o PCB e o PSOL exigem das autoridades policiais e judiciais - bem como do governo da Presidente Dilma e do PT - a imediata libertação dos companheiros presos. Exigimos, também, a expropriação da Fazenda Inhumas e da Usina Tejuco e todas as Usinas da região, para fins de reforma agrária e para a produção de combustível e açúcar de forma estatal e não predatória, sob o controle dos trabalhadores.

Exigimos, ainda, punição para o comando da PM que autorizou essa ilegal e arbitrária ação contra os trabalhadores.

Chamamos todas as entidades do movimento sindical e popular e a população de Uberaba, para prestarem solidariedade aos sem terras que, acampados na Praça Pio XII, no bairro Gameleiras, estão enfrentando necessidade de alimentos e roupas.

TODO APOIO AOS SEM-TERRAS!

PUNIÇÃO PARA O COMANDO DA PM!

REFORMA AGRÁRIA JÁ, SOB O CONTROLE DOS TRABALHADORES!

QUE O MST ROMPA COM GOVERNO DO PT EM DEFESA DA REFORMA AGRÁRIA.

Frente de Esquerda dos Trabalhadores – PSTU, PCB E PSOL de Uberaba

Em tempo: O PSTU vai propor para os companheiros do PCB e o PSOL, fazermos uma representação conjunta, contra o comando local da PMMG, pela ação acima denunciada, junto ao Ministério Público e junto à Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa de Minas Gerais, cobrando puninão para o comandante da referida corporação militar.

Nenhum comentário:

Ultimas postagens